Pular para o conteúdo principal

Minha vida sem Facebook

Dia vinte de dezembro deletei desativei meu Facebook. Não teve um motivo específico. Na verdade foi mais uma soma de vários motivos. Primeiro, estava cansado de ler tantas publicações idiotas sobre temas irrelevantes. Segundo, estava tomando muito tempo vendo tudo isso, tempo que eu poderia estar usando em outra coisa que fosse mais produtiva (ou até mesmo mais divertida).

O fim do mundo; pessoas com a cara do Mussum, as pessoas que defendem assuntos como o mal trato de animais, mas dá pra ver que não mexem um dedo para ajudar, tipo, de verdade; futebol; mensagens "do bem" para viver um bom dia; mensagens "evangélicas" que não tem embasamento bíblico; modinhas de repasse pros seus amigos; modinhas de repasse que o Facebook vai doar 5 centavos pra esse pobre coitado (essa é a mais podre). Ah, e ultimamente, tinha a modinha de mensagens do tipo "Se você ama Jesus, compartilhe, agora, se você é do satanismo e participa de cultos com sangue e orgia fique só olhando". Putz, que lixo. E que hipocrisia.

É muito lixo junto para minha pobre cabeça. E o que estava sendo chato também é que eu vivia no Facebook. Em casa, ficava aberto direto. No trabalho, sempre tirava um tempo para "dar uma espiada". Se a maioria dos assuntos não me interessavam de verdade, eu nem sei porque esse quase vício.

Enfim, o Facebook, como o Orkut, são ideias ótimas. O que faltam são pessoas preparadas para utilizá-las da maneira certa. Seria ótimo ter uma rede social onde eu pudesse entrar em contato com meus amigos, compartilhar fotos de algum evento legal, matar as saudades dos amigos que estão longe e saber o que os outros estão fazendo. Mas na prática não é o que acontece.

É bem possível que eu volte a usar o Facebook. Por enquanto não,  estou tranquilo. De fato é chato por causa que era onde eu encontrava meus amigos. Mas quando lamento por isso lembro que realmente, ando meio distante de meus amigos pessoalmente. E ainda não inventaram nada pra substituir uma boa visita para conversar coisas sem nexo, e quem sabe até jogar um War.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha do livro O Peregrino

John Bunyan, autor de “O Peregrino” (“The Pilgrim Progress”), nascido na Inglaterra Central em uma família de funileiros, viveu uma época de intensas discussões acerca do Cristianismo, devido a reforma protestante. Em 1675, preso em uma cela por conduzir cultos sem autorização, escreveu este livro, que é considerado o segundo livro mais vendido no ocidente, sendo o primeiro a Bíblia Sagrada.

Segundo o autor, através de sonhos lhe foi revelada esta narrativa, a qual testifica ser revelada por Deus. Em uma liguagem bastante simples, o livro conta a história de Cristão. Este homem, vestido de trapos e carregando um enorme fardo, o qual adquiriu através da leitura de um livro (referência à Bíblia), decide iniciar uma longa viagem rumo à Cidade Celestial, com o objetivo de salvar-se do julgamento e da destruição que estariam por vir em sua cidade, a Cidade da Destruição.

Durante sua jornada, Cristão passa por muitos caminhos difíceis, como o Pântano da Desconfiança, o Desfiladeiro da Dificul…

Meu home studio

Um outro sonho que eu tenho realizado aos poucos é o de montar meu próprio estúdio em casa. Toco teclado desde os... dez anos? Sei lá, nem lembro mais. Eu sei que pelo tempo poderia ser bem melhor. Enfim, nunca priorizei e nem pretendo priorizar o estudo de música. Mas quando comecei a aprender um pouquinho de produção musical arranjamento (por conta mesmo), gostei mais ainda. É muito bom poder ouvir algo que você mesmo gravou/sequenciou, do jeitinho que você imaginou.
Então comecei a compor algumas canções (na grande maioria com sentido espiritual não vou usar o termo gospel porque gospel é um estilo). A maioria delas ainda não estão completas, faltando versos, arranjos, letra, enfim, uma bagunça. Mas acho que é assim mesmo, aos poucos vai sair alguma coisa um dia.
Bem, essa é a fase atual do meu homestudio:

Por enquanto é só uma escrivaninha com um notebook e algumas coisinhas. O projeto é o mais modesto possível, mas já dá pra brincar legal. Aí uma lista das coisas que comprei e m…

Minha querida mesa de trabalho

Oh, até que é chique, tem até dois monitores 8-)


Minha mesa de ensino, meu computador educacional, e tem algumas ferramentas pedagógicas com as quais eu faço a manutenção didática dos computadores instrutivos.