sábado, 28 de dezembro de 2013

Natal na velha Vista Alegre

Neste Natal, fui levar meu pai para rever o lugar onde ele havia passado a infância. Seria o vilarejo da Vista Alegre, que fica ali na BR, perto de Lages mas fora do perímetro urbano.
No início eu pensei que fosse onde hoje é o bairro Vista Alegre, que fica lá do outro lado, onde tem o EMEB Madalena, e coisa. Mas não; era pro outro lado.

O vilarejo da Vista Alegre surgiu porque tinha uma pedreira enorme lá, e aí tinha a vizinhança das famílias dos trabalhadores que iam lá e dinamitavam a pedreira pra tirar as pedras. Mais ou menos isso, pelo que eu entendi. Meu pai morou lá durante um bom tempo e ia estudar em Lages todos os dias, um tempo um pouco desgastante de viagem, eu imagino.

Passamos pela frente de onde era a entrada da localidade, no entanto meu pai não reconheceu. Fomos até o retorno no trevo do Capão Alto, e retornando, encontramos a então entrada.

O trevinho onde entrava na rua principal

Aqui seria o portal da entrada principal da vizinhança
Aqui que era a pedreira onde eles dinamitavam e gritavam "Olha o fogo!!"

Aqui seria a principal rua da vila do Chaves e tinha muitas e muitas casas ao redor

Para nossa surpresa, não havia mais casas lá. Tudo que havia era de uma empresa que se instalou no local. Mas valeu a pena a visita, deu para matar as saudades de um tempo que eu nunca vivi.

No-Poo

Este post pode parecer gay. E, não, eu não sou vaidoso.

Já faz quase três meses que não uso mais xampu.
Depois que li este artigo fiquei curioso para saber se realmente eu poderia simplesmente deixar de usar o xampu na limpeza dos cabelos e passar a utilizar um pouco de bicarbonato de sódio e vinagre de maçã (blargh!).

Comecei a fazê-lo e depois de quase três meses posso dizer que... dá na mesma, então a ideia é bacana.

Pelo que eu pesquisei na internet, o xampu convencional "vicia" o cabelo, pois inibe o couro cabeludo de produzir óleos. Puxa, esses óleos são essenciais para a proteção do próprio cabelo, eles são do bem e não cheiram mal. Então nesse caso você passa a depender do xampu para a proteção. Ou, melhor, citando o artigo do Wikihow:
O xampu remove os óleos que previnem o acúmulo de sujeira, deixando seu cabelo seco. Quando seu cabelo tenta recuperar esses óleos, ele faz uma recompensa exagerada e fica oleoso.
O xampu é uma invenção recente, se pararmos para um breve momento de filosofia. Então partimos do ponto que só é necessário água para limpar os cabelos. Deus fez tudo certo já, (viva o criacionismo!) pois os nossos couros cabeludos já possuem tudo o que é necessário para a sua manutenção, digamos assim.

O bicarbonato de sódio faz uma limpeza profunda nos cabelos. Ouvi falar que ele também é bom para limpar os dentes. E o vinagre de maçã é para remover o excesso de óleo do cabelo. Sim, pois já que nossos cabelos devem estar "viciados" com o xampu, o couro cabeludo procura compensar produzindo bastante óleo.

Apesar do vinagre de maçã (blargh!) ser uma coisa nojenta, o cabelo não fica fedendo vinagre se você enxaguar bem. E tem gente que mistura uma essência pra ficar cheiroso. Pelo jeito, além de limpar janelas, o vinagre serve para algo mais, menos temperar salada!

Isso me lembra aquela experiência do vulcãozinho que você mistura um no outro e sai aquela espuminha, e você explica que é uma... já esqueci. Mas no  caso, você não precisa misturar os dois, não.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Feliz Natal

Ah, eu não estou com espírito festivo.
Natal, que coisa chata.
Sei lá, está tudo errado no mundo e as pessoas festejam, cultuando-se a si mesmas como se o mundo fosse acabar amanhã. Bebem e comem um monte, parecem que querem se entorpecer.
E eu nem vou falar do consumismo, até porque esse assunto está muito batido.
Não sei, talvez eu só esteja sensibilizado pelo "espírito de natal". Espírito com letra minúscula e natal também. Mas queria estar sensibilizado de uma maneira mais agradável.
Mas a minha vontade mesmo é de fugir para um lugar bem longe, tipo, orar no monte. Sei lá.

Agora uma citação do desenho do Pica-Pau que reflete o espírito de natal com letra minúscula:


Realmente, não há vagas.

Feliz Natal.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Freeganismo

Já pensou?
E se parássemos de apoiar este modelo de mercado em crise e adotássemos um novo conceito de sociedade, onde vivamos com o mínimo necessário, e... comêssemos do lixo?

Imagem: vegetarianstar.com


Bem, na teoria parece muito bom. É legal, a causa é bem nobre.

O freeganismo é um movimento que iniciou nos Estados Unidos como forma de boicotar o modelo capitalista insustentável da economia. Deste modo, os freegans tornaram-se pessoas que sobrevivem consumindo o mínimo necessário, e vivem basicamente de alimentos e objetos que as pessoas jogam fora, e que ainda possuem utilidade. Então, como existem muitas pessoas que desperdiçam muita coisa que ainda servem, seja para comprar outro melhor ou simplesmente porque enjoou, os freegans conseguem sobreviver sem maiores dificuldades. Ainda mais lá pros lados dos States que as pessoas desperdiçam mesmo.

Os freegans não são moradores de rua nem mendigos. São pessoas que trabalham, e geralmente moram em prédios abandonados. Eles poderiam viver de maneira diferente, se quisessem, mas optaram por este estilo de vida como uma forma de protestar contra este desperdício que cada vez é mais estimulado pelas campanhas publicitárias, pois isso é praticamente a base da nossa economia. Além de um protesto, eles mostram a diferença em seu estilo de vida.

Achei legal, pois nos faz repensar sobre nossos verdadeiros objetivos e prioridades na vida, e o que fazemos para alcançá-los. Não podemos ficar neste loop eterno de Preciso-comprar-um-carro-melhor ou Vou-jogar-fora-porque-não-gosto-de-cebola.

Leia-se mais aqui: http://freegan.info/what-is-a-freegan/translations/o-que-e-freeganismo/

Vídeo-games

Hoje em dia a tecnologia avançou de tal forma, que podemos gastar uma fortuna em vídeo games para jogar jogos quase tão bons quanto os de Super Nintendo.

domingo, 15 de dezembro de 2013

Vegetarianismo, veganismo e cristianismo

Rapidinho, que já está na hora de dormir e amanhã é segunda...

Hoje, vendo este vídeo, descobri essa banda de... rock? (Desculpe minha ignorância, não conheço as vertentes do hard rock, metal e essas coisas)
Uma banda cristã que fez em 1990 uma música que fala sobre... maltrato aos animais, de um ponto de vista cristão e de uma forma sensata e inteligente. Puxa, que moderno! Uma coisa que ainda não se fala nas igrejas nos tempos de hoje, já era retratado há mais de vinte anos atrás.


domingo, 8 de dezembro de 2013

Objetos abstratos sendo descriptografados com a força da mente

Me chamou para me lembrar de coisas que só fazem sentido para mim.
Talvez tenha coisas que só são sagradas para mim.
Na verdade as coisas só fazem sentido quando são interpretadas de uma determinada maneira.
O objeto é a chave pública, eu sou a chave privada. Tudo só faz sentido se for descriptografado corretamente. Senão será uma sequência de caracteres sem sentido.
Onde está a visão? Será nos olhos, no objeto a ser visto, ou na luz? Pois se algum destes três vier a faltar, não existe visão.
Talvez o mundo seja mais estranho que o Codex Seraphianus.
Tudo isso que escrevi até agora pode não fazer sentido para você, mas para mim também não.

Quê?

Ah, é. Estou quase há um ano sem Facebook, e estou com vontade de fazer outra conta. Passou a parecer útil. Mas acho que vou esperar completar um ano só de birra. Ou talvez nem faça.

Enfim,
Da hora a vida.