segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Que 2017 traga

minha namoradinha.

Ainda arde um desejo


Ainda somos meras crianças mimadas criadas em apartamento pela vovó.
Estamos brincando de bolas de gude no carpet da sala de estar.
Mas na sala de estar ainda há uma grande janela.

Nessa janela nós olhamos e podemos contemplar
O quanto as almas clamam por justiça
Clamam por algo de Deus, algo que não conheceram ainda
Clamam por algo mais profundo.
Almas.

Atravessando a rua, no sinal, as almas passam.
Olhando com seus olhares fechados e severos.
Na verdade só estão cansados.
Almas.

A minha vontade é quebrar essa janela
Porque ainda arde um desejo
Ainda arde.
Aquele mesmo desejo pela profundidade
Que o Senhor colocou em mim.
Ele só estava um pouco coberto, mas ainda existe.
E agora ele arde, mais que tudo.

Descobri que a vida só vale a pena quando você está disposto a perdê-la.
Há uma causa maior.
A causa de Cristo.
É muito mais que religião.
As pessoas precisam de amor.
Mas a janela...

Eu preciso parar de me preocupar com as bolas de gude no carpet.
E olhar para as almas.