Pular para o conteúdo principal

Estamos aí

Eu desativei a minha conta no Twitter e no Facebook também. Voltei a trabalhar estou razoavelmente empolgado com tudo que tem acontecido.
Apesar de já iniciar o ano com um incêndio em minha sala, estou satisfeito.
Sim, eu tive uma sexta-feira bem agitada. A última sexta-feira das minhas férias, onde recebi a notícia que minha sala tinha pegado fogo e, à noite, ainda tive que levar o carro guinchado para o mecânico, já que parou no meio da rua. Mas eu sobrevivi. Na verdade eu levei tudo isso de uma maneira muito tranquila e ainda achei que o ano iniciou de uma maneira mais tranquila do que no ano passado.

É que o ano passado foi um ano muito pesado para minha saúde mental. Foi um ano muito confuso onde vive experiências as quais jamais imaginei. hoje eu consigo olhar para trás e entender que passei por um momento de profunda tristeza as quais me fazem pensar que acabei adentrando em um processo de depressão, mas isso não me afeta mais. Pelo menos, não como costumava.
Era muito difícil acordar e já começar o dia chorando, sendo que o dia na verdade mal começou e já começava triste. O sentimento de culpa costumava me perseguir todos os dias e Satanás apontar o dedo na minha cara deliberadamente.

Mas na verdade isso já está superado. Acredito que é por isso que resolvi escrever aqui sobre isso, embora sem entrar em detalhes. Eu acredito que essa página já está virada e nunca mais eu quero desvirar. O ano de 2018 foi um ano o qual eu só tenho agradecer pelo crescimento que tive através de experiências as quais nunca mais quero ter.

O ano de 2019 está sendo tranquilo. Apesar do incêndio, é muito mais fácil controlar o fogo que consome aquilo que está fora de você do que o fogo devastador que consome aquilo que você tem por dentro. Mas fácil é controlar o sinistro externo do que a incapacidade de lidar com você mesmo.

Acho que eu já me queixei demais. Pelo tom da publicação pode não parecer, mas eu estou me sentindo muito melhor.

Ah, talvez seja relevante citar aqui que estou melhorando razoavelmente meus hábitos, embora ainda tenha muito a melhorar. Algo que tenho feito é caminhar. E é de muito esplendor poder passear pela cidade com uma boa música nos fones de ouvido da JBL. E Deus tem usado as canções do Alessandro Vilas Boas para conversar comigo e eu com ele. Tem sido um bom tempo, graças a Deus. Uma nova fase. Uma nova estação. Meu Deus, como eu orei para que esse tempo chegasse!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha do livro O Peregrino

John Bunyan, autor de “O Peregrino” (“The Pilgrim Progress”), nascido na Inglaterra Central em uma família de funileiros, viveu uma época de intensas discussões acerca do Cristianismo, devido a reforma protestante. Em 1675, preso em uma cela por conduzir cultos sem autorização, escreveu este livro, que é considerado o segundo livro mais vendido no ocidente, sendo o primeiro a Bíblia Sagrada.

Segundo o autor, através de sonhos lhe foi revelada esta narrativa, a qual testifica ser revelada por Deus. Em uma liguagem bastante simples, o livro conta a história de Cristão. Este homem, vestido de trapos e carregando um enorme fardo, o qual adquiriu através da leitura de um livro (referência à Bíblia), decide iniciar uma longa viagem rumo à Cidade Celestial, com o objetivo de salvar-se do julgamento e da destruição que estariam por vir em sua cidade, a Cidade da Destruição.

Durante sua jornada, Cristão passa por muitos caminhos difíceis, como o Pântano da Desconfiança, o Desfiladeiro da Dificul…

Correio Lageano andou assistindo meu poop video do João Amorim

Estava fazendo uma pesquisa para ver se meu primeiro e único poop no Youtube estava famoso mesmo. O vídeo se chama YTPBR João Amorim - Jango Bocha. Só que o nome do filme original é Jango Bravo.
Qual não foi minha surpresa, quando encontro, entre os resultados, uma página que faz uma espécie de homenagem ao mestre do cinema regional, e, na filmografia do cineasta, o filme "Jango Bocha". Só que este é o nome do meu vídeo, não o filme original (que se chama Jango Bravo). Hahahaha... Que massa.

Não haveria outra forma deles se confundirem. Com certeza andaram vendo meu vídeo...

Parece que o meu vídeo está ficando famoso. Além de que, já alguns fãs e poopers pediram para eu postar o filme original algumas vezes.

Obs.: O poop não ficou bom. Enfim, só existe este com este filme.



Matéria do CL (por Suzani Rovaris): http://www.clmais.com.br/variedades/64224/lenda-do-cinema-catarinense-transforma-cotidiano-em-filme



Bem, como eu já havia dito uma vez, Youtube Poop é cultura!