Pular para o conteúdo principal

Viva a tecnologia!

Às vezes dá medo de pensar o tanto que a tecnologia pode nos atrapalhar certas vezes. Principalmente porque esse é o meu trabalho. E principalmente porque eu só tenho trabalho porque as coisas às vezes param de funcionar.

Dá para ver o meu pai daqui...


Mas pude perceber isso de maneira mais clara um dia que fomos a um supermercado, que estava com o sistema "louco". Mudava o preço de alguns produtos, todos para R$15,99. As filas estavam enormes. Não quero criticar o supermercado, nem a empresa proprietária do software em questão (que eu nem sei quem é), até porque estas coisas acontecem; mas isso me fez refletir uma coisa que eu já sabia, mas que pude entender melhor neste ponto:

Tecnologia é uma coisa que te mostra algo bom, aí em troca disso você passa a depender dela. Dali a mais um tempo você passa a ser dominado por ela. E aí, meu amigo, é tarde demais.

Ainda mais agora, com essa folia que todos os jornais mostram da espionagem dos Estados Unidos (blarg!) em dados "confidenciais" do Brasil, isso mostra o lado perverso da tecnologia. Na verdade, nesse caso, não dela, mas de quem a usa e de como a usa.

E sem contar aquelas expressões bonitas que aprendi esses dias com o Júnior, que são "obsolescência planejada" e "obsolescência perceptiva", que fazem você estar sempre comprando e consumindo produtos pelo simples fato que eles são criados para ir para o lixo. Computadores são um ótimo exemplo. Um computador com processador Sempron e 1 GB de memória rodaria mais quetranquilamente o Windows XP e você faria tudo o que precisasse. Mas hoje você precisa de um com processador i5, com 6 ou 8GB de memória, com unidade SSD e sei-que-lá, só pra rodar o Windows 8 e... Fazer a mesma coisa que você faria com o velho Sempron.
Esta história da obsolescência eu aprendi com este filme que o Júnior me indicou (que é meio triste pelo choque de realidade que apresenta [e, dessa vez, eu preferi o dublado {porque realmente é muito texto pra ler}]):



Enfim, meu momento de filosofia is over. Ah, é! O Doritos está caro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha do livro O Peregrino

John Bunyan, autor de “O Peregrino” (“The Pilgrim Progress”), nascido na Inglaterra Central em uma família de funileiros, viveu uma época de intensas discussões acerca do Cristianismo, devido a reforma protestante. Em 1675, preso em uma cela por conduzir cultos sem autorização, escreveu este livro, que é considerado o segundo livro mais vendido no ocidente, sendo o primeiro a Bíblia Sagrada.

Segundo o autor, através de sonhos lhe foi revelada esta narrativa, a qual testifica ser revelada por Deus. Em uma liguagem bastante simples, o livro conta a história de Cristão. Este homem, vestido de trapos e carregando um enorme fardo, o qual adquiriu através da leitura de um livro (referência à Bíblia), decide iniciar uma longa viagem rumo à Cidade Celestial, com o objetivo de salvar-se do julgamento e da destruição que estariam por vir em sua cidade, a Cidade da Destruição.

Durante sua jornada, Cristão passa por muitos caminhos difíceis, como o Pântano da Desconfiança, o Desfiladeiro da Dificul…

Meu home studio

Um outro sonho que eu tenho realizado aos poucos é o de montar meu próprio estúdio em casa. Toco teclado desde os... dez anos? Sei lá, nem lembro mais. Eu sei que pelo tempo poderia ser bem melhor. Enfim, nunca priorizei e nem pretendo priorizar o estudo de música. Mas quando comecei a aprender um pouquinho de produção musical arranjamento (por conta mesmo), gostei mais ainda. É muito bom poder ouvir algo que você mesmo gravou/sequenciou, do jeitinho que você imaginou.
Então comecei a compor algumas canções (na grande maioria com sentido espiritual não vou usar o termo gospel porque gospel é um estilo). A maioria delas ainda não estão completas, faltando versos, arranjos, letra, enfim, uma bagunça. Mas acho que é assim mesmo, aos poucos vai sair alguma coisa um dia.
Bem, essa é a fase atual do meu homestudio:

Por enquanto é só uma escrivaninha com um notebook e algumas coisinhas. O projeto é o mais modesto possível, mas já dá pra brincar legal. Aí uma lista das coisas que comprei e m…

Minha querida mesa de trabalho

Oh, até que é chique, tem até dois monitores 8-)


Minha mesa de ensino, meu computador educacional, e tem algumas ferramentas pedagógicas com as quais eu faço a manutenção didática dos computadores instrutivos.